resumo genese da ideia de brasil

?
Resumo do texto: Gênese da ideia de Brasil
A descoberta do Brasil, com a projeção da nova entidade na Europa quinhentista, cedo concede ao homem europeu resposta para o mítico sonho de um “mundo novo” e para as correspondentes derivações do grande mito central de uma cultura ansiosa de renovação.
Caminha é já aquele homem europeu que no seu mais profundo íntimo opõe o cá ao lá, o aqui aoali. O difícil navegar solitário do primeiro cronista do Brasil é o desejo de alargar o limitado aqui pelo novo, vasto e ilimitado lá. E quando encontra a nova ter, no mágico dia 22 abril de 1500, Caminha encontra igualmente um novo mundo. Diante dessa revelação, ele tenta a difícil composição de tempos diversos. Deve agora superar os limites convencionais da mundividência natal, para a convenientetradução do mundo novo finalmente descoberto. A mesma capacidade de maravilhar-se, de movimentar-se de dentro para fora, ele a tem em relação à nova gente: “Andariam na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia, à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e flechas, que todos trocaram porcarapuças ou por qualquer coisa que lhes davam. Comiam conosco de tudo que lhes oferecíamos. Alguns deles bebiam vinho; outros não podiam suportar. Mas quer-me parecer que, se os acostumarem, o hão de beber de boa vontade. Andavam Andavam todos tão bem dispostos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agradavam.”
Caminha prenunciava, de certa maneira, com as suas propostas, a atividade decatequese dos índios pelos jesuítas, a partir de 1549, que marcou um determinado tipo de estruturação cultural para o fundo Brasil. A mitologia cultural ligada ao Brasil encontra em Américo Vespúcio a primeira voz que transmite ao mundo conhecido a mensagem do encontro do “novo mundo” a partir do contato com as terras brasileiras. Depois de sua viagem como cartógrafo e geógrafo, membro de primeiraexpedição exploradora do litoral brasileiro organizada por D. Manuel em 1501, Vespúcio relata s suas experiências em certas que lhe deram uma notável fama internacional. “O “novo mundo” vespuciano se confunde com o paraíso terrestre habitado por homens e mulheres em estado natural. Nem por isso são o futuro “bom selvagem”, pois que… “ognuno é signore di sé. Non amministrano giustizia, la qualenon è loro necessário, perché non regna in loro codizia (…) son gente belicosa, e infra loro molti crudeli.”
Como lugar utópico projetado pela tradição vespuciana em relação ao Brasil, convém lembrar o fenômeno histórico da presença dos franceses na baía de Guanabara, de 1555 a 1567, com o sonho da criação de uma França Antártica. Testemunhos excepcionais dessa experiência são André Thevet, quepublicou em 1558 o seu Singulareités de la France Antartique, e Jean de Léry, que em 1578, depois de muitos anos de seu retorno a França, fez conhecer a Histoire d´ um Voyage faict en la terre du Brésil. Ambos deram ampla difusão da vida dos Tupinambás e seus costumes, e exaltaram as belezas e maravilhosas da terra brasileira.
O sistema terra-gente pode servir continuamente à análise da evolução damitologia cultural que engendra a ideia de Brasil. Os depoimentos de jesuítas e de religiosos pertencentes a outras Ordens se preocupam principalmente, e quase sempre, com a gente, o índio. Através do índio chegam à terra. E no caso de Nóbrega, à terra considerada não como uma imensa mina de ouro, mas como o mundo novo, a casa, a pátria que deve ser criada: “Esta terra é nossa empresa, e a maisgentil do mundo”
O testemunho de Ives D´Everux: “A sua inteligência é tão viva quanto é permitido pea natureza. Será possível compreender tal afirmação com tudo que em seguida exponho. Quase não existem estrelas no céu que eles não conheçam; sabem julgar com boa aproximação a chegada das chuvas, e de outras estações do ano, sabem distinguir pela fisionomia um francês de um português, um tapuia…