EDUCA O F SICA COMO PR TICA CIENT FICA E PR TICA PEDAG GICA Leandro Fritzen

EDUCAÇÃO FÍSICA COMO PRÁTICA CIENTÍFICA E PRÁTICA PEDAGÓGICA:
REFLEXÕES À LUZ DA FILOSOFIA DA CIÊNCIA
Mauro BETTI*
O conteúdo tratado no artigo é intrinsecamente voltado à corriqueira problemática dicotômica de
prática (fazer corporal) e teoria (saber sobre esse fazer) é um debate objetivo teóricoepistemologico, indagando uma junção ou distanciamento entre ambas as abordagens. Debatendo edepositando a ciência e cientistas como produção social e histórica do conhecimento. O autor elenca
ainda aspectos cognitivos e não-cognitivos da ciência, entre seu estatuto epistemológico e políticoideológico, faz menção a pedagogia, proposta da criação da ciência da Educação Física como Ciências
da motricidade humana, ciência do movimento humano ou Cinesiologia.
Não obstante, os principais assuntosdebatidos no artigo estão estruturados e configurados por meio
de palavras chaves, sendo eles: 1) Campo Dinâmico de Pesquisa e Reflexão 2) Filosofia 3) Sociologia 0
4) Economia 5) Fisiologia 6) Biomecânica Antropologia 7) Esporte e Ciências do Esporte 8) Educação
9) Física designa como todas as manifestações ligadas a Ludomotricidade humana 10) Tipo de
conhecimento do movimentar-se humano 11)Educação Física Escolar 12)Atividade física 13) Crise de
identidade 14) Cultura Corporal do Movimento 15) Motricidade Humana 16) Qualidade,
Incorporação, estética e Práticas corporais 17) Saber Orgânico 18) Matriz Curricular 19) Paradigma
20) Comunidade Científica 21) Método Científico 22) Prática Pedagógica 23) Tarefa sociopolítica da
comunidade científica (Meio sociocultural, Intervenção, Ideologia,Valores e Interesses, Projeto e
objeto de estudo, limitações metodológicas)24) Tarefa específica da comunidade científica (Teorias,
Exigências epistemógicas/Metodológicas e delineamentos de pesquisa).
Portanto, adentrando nos temas e conteúdos do artigo de forma mais aprofundada. Temos
inúmeras questões enigmáticas a serem respondidas sobre: O que é Educação Física? È ciência ou
não? Para qualdireção a educação está se encaminhando? Discussões a respeito da origem do
conhecimento com abordagens epistemológicas. O autor Mauro BETTI, cita meticulosamente em
seu artigo pelo menos seis autores ( A. CHALMERS, G. FOUREZ e J. ALVES-MAZZOTTI, TANI, BRACHT,
LOVISOLO), autores que contribuíram e alimentaram novas perspectivas e posições sobre o tema
educação e seus assuntos referentes.
Segundo BETTI(1996) que buscou desestruturar o dualismo da Educação Física propondo uma teoria
concebida como campo dinâmico de pesquisa e reflexão. Entre a ‘teoria’ e a‘prática’, entre o ‘fazer
corporal’ e o ‘saber sobre esse fazer’. A Educação Física não se caracterizaria, então, como uma
‘ciência’ específica, mas como uma área acadêmica profissional com necessidades e características
próprias.
Para LOVISOLO(1996), existe uma questão paradigmática ou de hegemonia na Educação Física que
expressa a dificuldade de construir uma identidade disciplinar, lembrando que a filosofia, sociologia,
economia, fisiologia, biomecânica, etc., são disciplinas que se ocupam de aspectos ou recortes
Do esporte e da atividade física. Conseqüentemente, a conhecidíssima ‘crise de identidade’ da
Educação Física advêmjustamente dessas dependências de outras disciplinas, por exemplo: a
pesquisa em fisiologia do exercício não é ciência da Educação Física e, sim, ciência fisiológica, assim
como história do esporte não é Ciência do Esporte e, sim, ciência histórica.
A despeito disso, BRACHT menciona a importância de ‘status’ que a ciência goza na sociedade e no
meio acadêmico. Sendo que a Educação Física só alcançarialegitimidade afirmando-se como
ciência, assim já idéias e propostas de criança de uma ‘nova’ ciência denominada Ciência da
Motricidade ou Ciência do Movimento Humano, etc. BRACHT entra no dualismo metodológico ou
epistemológico entre as ciências naturais e ciências humanas/sociais e se pergunta: O estudo do
movimento humano deve ser feito a partir dos princípios das ciências naturais ou das…